Adolescente, vale a pena procurar um coach para definir carreira?

Adolescente, vale a pena procurar um coach para definir carreira?

Por: Marcia Belmiro | Carreira | 29 de setembro de 2020

Nos últimos anos, cada vez mais adolescentes têm buscado processos de coaching para ajudar a definir seu futuro profissional. Muitas empresas do ramo prestam esse tipo de serviço, como pode ser facilmente encontrado em uma busca na internet. Mas será que dá certo?

Existe uma crença equivocada de que o coaching para adolescentes pode se prestar a um tipo de teste vocacional. Um processo de TeenCoaching é eficaz para diversas questões do dia a dia dos jovens: aumento da autoestima e do autoconhecimento, melhora nos relacionamentos e muito mais. Mas não acredito que seja o caso de dizer a um jovem se ele deve prestar vestibular para esta ou aquela área, como costuma ser a expectativa dos adolescentes que nos procuram”, analisa Sabrina Oliveira.

De acordo com Sabrina, as altas taxas de evasão no ensino superior (quase 63% em 2018, de acordo com o Censo da Educação Superior, do Inep) demonstram que a atitude dos estudantes permanece conectada a uma realidade que não existe mais.

Segundo estudo da Dell, a maioria das profissões em 2030 ainda não foram inventadas. Hoje não faz mais sentido escolher a profissão da sua vida, como se fosse algo definitivo. O plano de carreira tradicional vai mudando de ‘vou ser engenheiro’, por exemplo, e passa a enfocar as habilidades mais valorizadas atualmente, como inovação e empreendedorismo”, explica Sabrina.

Para ilustrar isso, Sabrina nos conta um pouco sobre sua própria história profissional:

Desde que me formei em Biologia, fui pesquisadora, fiz mestrado, lecionei durante dez anos, e desde 2017 ajudo adolescentes, escolas e famílias com o Método GrowCoaching. No fim do ensino médio, não poderia imaginar onde estaria hoje. E, olhando para trás, acredito que foi positivo permitir a mim mesma mudar de ideia, de rumos. Embora isso possa parecer assustador, por outro lado reduz um pouco o peso dessa escolha. Em vez de pensar em definir aos 17 anos o que será o seu caminho até o fim da vida, como nas outras gerações, hoje há a possibilidade de construir e reconstruir a própria carreira ao longo da sua trajetória.”

Fonte:

Censo da Educação Superior 2018”. Disponível em: http://download.inep.gov.br/educacao_superior/censo_superior/documentos/2019/censo_da_educacao_superior_2018-notas_estatisticas.pdf

Matérias Relacionadas

Meninas de 6 anos se acham menos talentosas que meninos
É muito tarde para mudar de carreira?
Você é hoje o profissional que sonhou quando criança?