Principais motivos para buscar uma nova carreira

Principais motivos para buscar uma nova carreira

Por: Marcia Belmiro | Carreira | 11 de setembro de 2020

Muitas são as motivações para alguém decidir fazer uma transição de carreira. A ideia de que trabalho também pode ser uma fonte de prazer, trazida pelas novas gerações, dá impulso a novos modos de vida. E, neste momento de tantas mudanças no mundo, essa possibilidade vem à tona com ainda mais força.

Listamos os principais motivos para as pessoas buscarem uma nova carreira. Confira aqui se você se encaixa em alguma dessas situações:

1) Insatisfação crônica. Costuma acontecer com as pessoas que até são bem-sucedidas no trabalho, mas cuja atividade nunca foi uma fonte de real contentamento. Aprenderam que “trabalho é ruim mesmo, porque se fosse bom se chamaria férias” e seguiram a vida assim, em desafios nem conquistas. Em um processo de autoconhecimento, percebem que o tempo e a energia dispendidos nessa função não valem a pena, e que poderiam ser mais bem aproveitados em outra profissão.

2) Descoberta recente de novos interesses. Seu trabalho sempre foi importante para si, mas depois de uma grande mudança na vida subitamente seus valores e interesses passaram a ser outros. Essa situação é comum, por exemplo, entre mulheres que se tornaram mães. Ao se verem fora de casa por 10 ou 12 horas diárias, começam a refletir sobre suas novas prioridades – com dedicar tempo aos filhos ou fazer algo para melhorar a realidade de outras mães.

3) Não quer mais atender às expectativas alheias. É recorrente entre pessoas vindas de famílias tradicionalmente ligadas a um ramo, mas que nada têm a ver com essa atividade. Ex.: Alguém cujos pais têm uma empresa se sente na obrigação de cursar Administração para levar à frente o empreendimento familiar, mas em determinado momento se descobre artista e deseja levar essa nova atividade adiante.

4) Ninguém a seu redor está feliz. Existem alguns ramos (como o jornalismo, por exemplo) em que horas extras, altos níveis de pressão e assédio dos chefes são coisas comuns. A pessoa gosta do que faz, percebe que há um propósito em seu trabalho, mas não tem condições psicológicas de lidar com o ambiente. E mais: sabe que mesmo que mude de empresa, todas nesta área são parecidas.

5) É hora de buscar seu sonho. Essa situação é comum entre as pessoas que se aposentaram recentemente e agora têm condições (logística familiar, estabilidade financeira) para ir ao encontro do que sempre desejaram.

6) Mudança (de cidade, estado ou país). Por algum motivo alheio a sua vontade, a pessoa teve de se mudar, e no novo endereço não consegue mais atuar em sua área de expertise (ex.: uma advogada que vai para um país com leis totalmente diferentes).

7) Desemprego. Depois de anos na mesma área, a pessoa foi demitida, ou ainda sua função foi extinta (ex.: um especialista em manusear determinada máquina que deixou de ser usada). Esse profissional ainda está longe de se aposentar, quer e precisa continuar a produzir para pagar suas contas e se sentir pleno.


Para todas essas pessoas, a boa notícia é que sempre é possível mudar de rumo profissional. Para isso, é necessário, em primeiro lugar, permitir a si mesmo se abrir para novas opções, inclusive e principalmente para aquelas nunca antes imaginadas. Atualmente o mercado de trabalho está em profunda
mudança, e já é possível, por exemplo, se candidatar a uma vaga em outra cidade, para atuar 100% remotamente.

Existem também atividades que requerem pouco tempo de formação, baixo investimento e que trazem retorno financeiro rápido, como consultor, coach ou desenvolvedor de tecnologia. Hoje, mais do que nunca, vale a pena pensar “fora da caixa”, se empenhar em descobrir sua profissão dos sonhos e correr atrás desse desejo.

Matérias Relacionadas

Adolescentes e celular: Quem controla quem?
O papel da escola na discussão de gênero
A hora e a vez das metodologias ativas de estudo