Cinco orientações para KidCoaches no LinkedIn

Cinco orientações para KidCoaches no LinkedIn

Por: Marcia Belmiro | Carreira | 08 de outubro de 2020

O LinkedIn, hoje, tem quase 700 milhões de usuários no mundo, sendo cerca de 40 milhões brasileiros. De acordo com a própria rede, o número de usuários ativos só cresce, e pesquisadores do setor apostam que, junto com o TikTok, o LinkedIn será a rede social de destaque no ano de 2020.

A maior rede social de carreira do mundo surgiu em 2003 como uma espécie de currículo virtual e, com o passar dos anos assumiu importância no mercado das mais diversas áreas profissionais. Apesar de ser mais conhecido pelo uso corporativo, os empreendedores já vêm descobrindo as vantagens do LinkedIn e como otimizar seus recursos.

Você, KidCoach, que quer entrar no LinkedIn ou melhorar sua participação nessa rede, confira 5 orientações certeiras:

  1. 1 Há tempos o LinkedIn deixou de ser apenas um currículo virtual, que você atualiza apenas quando quer uma recolocação. Um currículo fala de seu histórico profissional, mas a rede tem a vantagem de também mostrar o que você está fazendo hoje.
  1. 2 O LinkedIn tem suas especificidades, mas como toda rede social é preciso caprichar no seu perfil (no caso do LinkedIn, fotos e título) – sua apresentação a quem chegar até você. Use uma imagem de fundo que tenha a ver com sua área de atuação, que mostre você para o mercado de uma forma positiva e vibrante. E a foto de perfil não precisa ser tipo 3×4, séria e sisuda, pode ser mais descontraída, mostrando sua personalidade.
  1. 3 O resumo é o próximo elemento que alguém vai ver ao chegar a sua página. Não precisa se ater ao modelo-padrão de descrição, com sua área de atuação e algumas características genéricas (como “apaixonada pelo trabalho” ou “movida a desafios”). Aproveite esse espaço para contar um pouco da sua história (resumidamente, claro), sem tanta formalidade. Aqui vale usar técnicas de storytelling e até inserir links (para um vídeo no seu canal que teve muitos views, para depoimentos de clientes satisfeitos ou para artigos do Blog do ICIJ).
  1. 4 Para seu perfil ser relevante, não basta fazer um bom trabalho off-line (embora ele seja a base de tudo). Tenha constância e intencionalidade nas publicações e interações – isso ajuda o mecanismo de busca do LinkedIn a encontrar você. Atualize sempre seu perfil, compartilhe conteúdos e interaja com seus contatos. Use palavras-chave e hashtags relacionadas ao seu trabalho e ao que seu público busca. Além disso, peça a seus clientes que recomendem seu serviço e suas competências.
  1. 5 Não se restrinja a só compartilhar conteúdo dos outros, crie conteúdos próprios, sempre que possível falando de suas experiências sob uma perspectiva pessoal – isso aumenta muito o engajamento do público. Crie e divulgue vídeos, de preferência exclusivos para o LinkedIn (esses são mais bem ranqueados pelo algoritmo da rede). Nos artigos e conteúdos do feed, aborde as dores de seu cliente e também maneiras de ajudá-lo. Não precisa focar exatamente em autopromoção, mas em dividir conhecimentos relevantes e aprendizados, o aumento de seu destaque na rede será consequência.

Adaptado de: “Aprenda como fazer Marketing de Conteúdo para o LinkedIn”. Disponível em: https://rockcontent.com/br/blog/marketing-de-conteudo-para-linkedin/

Matérias Relacionadas

Exclusão social da criança como sujeito pensante
Séries de TV para mães
O estágio do KidCoach: experiência e remuneração