#euindico 3 – Marcia Belmiro: dicas de livros

#euindico 3 – Marcia Belmiro: dicas de livros

Por: Marcia Belmiro | Crianças | 17 de setembro de 2019

Atendendo a pedidos de mães, pais e educadores que acompanham meu trabalho, fiz uma lista de livros que podem auxiliar na relação de adultos e crianças e na relação das crianças entre si.
O terceiro post da série é composto por obras de autores brasileiros e estrangeiros que pensam o afeto como único caminho para criar uma relação de respeito e confiança entre pais e filhos.
Acompanhe o blog do ICIJ e confira todos os livros que #euindico.

Abrace seu filho (Thiago Queiroz)

Editora Belas Letras

Num mundo em que as pessoas dizem que pais não podem dar muito colo, que não podem dar amor demais, mais um monte de outros “nãos”, Thiago Queiroz seguiu por um outro caminho. Ao receber a notícia da gravidez da esposa, passou a viver com os filhos uma história bem diferente da que teve com seu próprio pai, mais afetiva e participativa. E assim ele também criou uma das mais importantes redes sobre paternidade ativa na internet, oferecendo apoio e acolhimento a outros pais que buscam uma forma de se relacionar melhor com seus filhos. Este livro conta como o amor pelos filhos mudou a história de um homem. E de como ela pode mudar a sua também, se você abrir os braços para seus filhos. Todas as vezes que você abraça seu filho, você se cura um pouco. Todas as vezes que você abraça seu filho, você é abraçado de volta. Não perca nunca essa oportunidade que a vida lhe dá. Abrace seu filho agora. É o melhor que você pode fazer. Por ele e por você.

O poder do eu te amo (Marcos Piangers)

Editora Belas Letras

Ter um coração mole em um mundo cruel não é sinal de fraqueza, é sinal de coragem. Muitas vezes fui duro com minhas filhas. Todas as vezes que isso aconteceu, isso nos distanciou. Muitas vezes, a aspereza não ajudou a transformá-las em crianças comportadas. O que funcionou, na maioria das vezes, foi quando as respeitei. Quando me abaixei e fiquei na altura delas. Quando expliquei educadamente o motivo e a importância de estabelecer um limite. O amor educa. A criança se sente respeitada e, por isso, respeita.

Bésame mucho (Dr. Carlos González)

Editora Timo

Com uma narrativa leve e deliciosa, o pediatra espanhol Carlos González deixa claro os propósitos do seu livro: por uma educação dos nossos filhos baseada no amor, no respeito e na liberdade.

Meu filho não come! (Dr. Carlos González)

Editora Timo

A ideia de não obrigar uma criança a comer, que constitui o eixo central deste livro, não deve ser considerada como um “método para abrir o apetite”, mas, sim, como uma manifestação do nosso amor e respeito pelos nossos filhos.

 

Educar sem violência (Ligia Moreiras Sena e Andréia C. K. Mortensen)

Editora 7 Mares

Palmadas educam? Como disciplinar as crianças com amor e respeito, excluindo qualquer possibilidade de violência? Como mudar o estilo de cuidado parental e criar um ambiente amoroso? O que é ensinado às crianças quando se usa a violência contra elas? O que mostram as pesquisas dos últimos anos sobre as consequências da violência praticada por pais e cuidadores? De onde vem a agressividade parental? Por que as “birras” acontecem? Como corrigir os filhos adequadamente? Que tipo de vínculo você pretende criar com eles? Alguns adultos dizem “eu apanhei e sobrevivi”. Mas sobreviver é o bastante? Quebrar o ciclo da violência é possível? Esse livro responde a todas essas perguntas, feitas diariamente por milhares de famílias, em linguagem acessível, prática e objetiva, com depoimentos reais de mães. As causas e as consequências da violência parental contra a criança são discutidas pelas autoras com amor, afeto e ciência.

Desejo que a indicação desses livros contribua na sua forma de educar e criar seus filhos. Quer outras sugestões de livros, aplicativos, filmes etc.? Acesse nossos canais e deixe seu comentário:

https://www.facebook.com/InstitutoInfantojuvenil

https://www.instagram.com/institutoinfantojuvenil/

Fonte de textos e imagens: Divulgação das editoras







Matérias Relacionadas

#euindico nº 1
Retrospectiva Transformo Gerações
Cinco frases comuns que não devem ser ditas a uma criança