Riscos e benefícios do home office e home based

Riscos e benefícios do home office e home based

Por: Marcia Belmiro | Carreira | 30 de março de 2020

Antes de abordar os riscos e benefícios do home office e home based, é necessário explicar a diferença entre as duas expressões. O home office pode ser dividido em duas situações: quando há vínculo empregatício (podendo o funcionário trabalhar somente em casa ou ir alguns dias ao escritório) ou quando é contratado como freelancer (recebendo por projeto). Já o home based acontece quando se trata de trabalho por conta própria, como pequeno empresário, cujo escritório fica em casa.

Para se decidir pelo trabalho em casa (em qualquer modalidade), é preciso em primeiro lugar pesar os prós e contras. Quando em casa há muitas distrações – demandas dos filhos, afazeres domésticos, televisão –, talvez seja necessário criar estratégias para não cair nessas armadilhas e acabar perdendo o foco.

Por exemplo: criar um escritório, ou pelo menos um local específico para trabalhar, de preferência com algum isolamento (como uma porta) para reduzir as interrupções. Se for possível, determine horários para começar o trabalho, para almoçar e até para desligar o computador no fim do dia.

Se tiver algo extra para resolver (ex.: ir ao mercado), use o horário do almoço, como faria se estivesse em um escritório externo. Alguns especialistas sugerem até que a pessoa se vista para trabalhar, como se fosse sair mesmo. Mas se para você o conforto ajuda, trabalhar de pijama pode ser uma boa.

É comum KidCoaches e TeenCoaches relatarem o ganho profissional e pessoal que obtiveram depois da transição de carreira, e um dos pontos sempre mencionados é a possibilidade de trabalhar em casa, saindo apenas para realizar atendimentos.

Controlados os riscos do home office, os benefícios são inúmeros, confira aqui:

  1. Elimina o deslocamento. Adeus congestionamento, horário de rush, transporte público lotado. Além disso, o home office em larga escala contribui para a redução da poluição.
  2. Maior segurança. Sem precisar andar pela cidade, diminui a chance de sofrer um assalto ou furto.
  3. Vida em família. Com o tempo ganho com deslocamento (que nos grandes centros pode chegar a 4 horas diárias), é possível levar e buscar as crianças na escola, almoçar em família e outras rotinas que favorecem o relacionamento com os filhos e o companheiro.
  4. Comunicação mais efetiva. A distância favorece menos perda de tempo com reuniões dispensáveis, que dessa forma se transformam em e-mails, mensagens por escrito ou até áudios de celular. Só em casos realmente necessários são combinadas reuniões virtuais, e em situações ainda mais esporádicas encontros presenciais são marcados.
  5. Sem interrupções. Quem trabalha com criação sabe que o silêncio vale ouro. Sem telefones tocando nem gente passando nos corredores até parece que o tempo rende mais.
  6. Escolha de horário. Há pessoas que não conseguem se concentrar depois do almoço, outras que produzem muito melhor de madrugada. Para elas, o home office é uma oportunidade de trabalho de mais qualidade.
  7. Menor gasto com roupas. Dependendo do ambiente de trabalho, pode ser bem caro se vestir para ir ao escritório. Assim, ficar em casa significa economia e, de quebra, pés livres de sapatos desconfortáveis.
                      

Matérias Relacionadas

Sou mãe e quero empreender
Quem pratica bullying é vilão ou vítima?
Quando os pais se separam, como auxiliar os filhos?