Séries de TV para mães

Séries de TV para mães

Por: Marcia Belmiro | Filhos | 02 de setembro de 2020

Quando nos tornamos mães, parece que ninguém nos entende… São tantas novas experiências, e um turbilhão de sentimentos: amor infinito, preocupação infinita, cansaço, frustração pelas expectativas sempre diferentes da realidade…

Que bom que hoje em dia já existem séries de TV – não por coincidência todas produzidas por mulheres – que abordam a maternidade em suas múltiplas perspectivas: em países como Estados Unidos, Canadá, Inglaterra e Brasil; com pitadas de comédia e drama (como bem convém à maternidade), em formato documental; tratando de questões de nosso tempo como dedicação aos filhos, volta ao trabalho, pesquisas científicas inovadoras.

Vale a pena conferir essas dicas!

Obs.: Todas as séries listadas aqui estão disponíveis na Netflix.


O começo da vida
(2016, 1 temporada)

Série documental brasileira sobre os primeiros mil dias de vida de crianças em nove países ao redor do mundo. Aborda os avanços da tecnologia, como as últimas descobertas das neurociências, a respeito dessa que é a fase mais repleta de aprendizados de toda a existência humana.


Supermães
(2017, 4 temporadas)

A série, que mistura situações hilárias a outras que vão fazer pensar, conta a história de quatro mulheres de Toronto, Canadá, conciliando a maternidade e o trabalho na sociedade atual. Supermães, ao contrário da maior parte das séries de TV sobre maternidade, desromantiza o papel de mãe e provoca reflexões sobre machismo, pressão estética e lugar da mulher como profissional.

 

Turma do peito
(2017, 2 temporadas)

Dois meses após ter seu filho, Audrey começa a frequentar um grupo de mães na tentativa de lidar com a solidão da maternidade. A série aborda situações com as quais toda mãe vai se identificar: relação com o companheiro, alegrias, angústias e muito sono acumulado.


Atypical
(2017, 3 temporadas)

Sam é um adolescente norte-americano que mora com seu pai, sua mãe e sua irmã. Ele tem que lidar com o dia a dia no ensino médio, um trabalho de meio expediente, seu interesse recém-despertado por garotas e o fato de estar dentro do espectro autista. A mãe do personagem principal, Elsa, é um dos destaques da série, com uma personalidade cativante e os conflitos reais das mães atípicas.


Sex education
(2019, 2 temporadas)

Na Inglaterra, o jovem Otis dá aconselhamento sexual aos colegas da escola. Detalhe: ele é virgem. A série tem personagens humanos, multifacetados, e mostra a vida dos adolescentes dos anos 2020. Um dos melhores personagens neste elenco incrível é Jean, mãe de Otis, é uma psicóloga e autora de sucesso que cria o filho praticamente sozinha depois da separação.

Matérias Relacionadas

Coronavírus: Qual o papel do professor em meio à crise?
Nossas crianças estão mesmo mais hiperativas? Diagnósticos de TDAH sobem todos os anos, no Brasil e no mundo
Marcelo Carpilovsky: Papel de pai