“Quero me tornar referência no meu segmento!”

“Quero me tornar referência no meu segmento!”

Por: Marcia Belmiro | Carreira | 09 de novembro de 2020

Se você quer se manter no mercado, preste um serviço de qualidade. Se você quer se tornar referência em seu segmento, com credibilidade e autoridade, é preciso prestar um serviço de excelência.

Em qualquer segmento, alguns aspectos são indispensáveis para obter reconhecimento além da média. Confira os principais:

1) Competência técnica diferenciada

Isso não necessariamente tem a ver com títulos e diplomas, mas principalmente com a aplicação prática intensa e dedicada.

2) Bom relacionamento com o cliente

Não é preciso ser “super simpático”, tampouco bajulador, tratar a todos com cortesia e respeito é suficiente.

3) Entrega além do que foi contratado

Para ser uma referência no seu segmento, é preciso superar expectativas.

4) Pontualidade e assiduidade

Esse item é básico, não é isso que vai encantar um cliente, mas a falta dele automaticamente faz com que você vá para a “lista negra”.

5) Melhoria contínua

Ser considerado referência não é como receber um título vitalício. No mercado atual, quem deixa de se atualizar cai na obsolescência rapidamente.

6) Comunicação assertiva

Não adianta ter um ótimo produto ou serviço se ninguém fica sabendo disso. Nesse caso, a divulgação deve ser adequada ao público que você pretende atingir, com clareza e honestidade.

7) Alinhamento de propósitos

A maioria dos profissionais bem-sucedidos trabalham com algo que faça parte de seu propósito de vida. Até porque chegar ao topo exige muita dedicação, e se você não ama verdadeiramente o que faz o sacrifício pode parecer grande demais.

Especificamente no nicho de atendimento a crianças, famílias e escolas, Marcia Belmiro, criadora do Método CoRE KidCoaching, orienta sobre como é possível se tornar uma referência: “É fundamental conhecer profundamente a respeito o desenvolvimento infantil, ter competências intrapessoais, ter resultados comprovados (ou seja, promover uma virada na vida das pessoas, não apenas ‘dar um jeito’ ou ‘melhorar’ a situação). Para isso, procure no mercado metodologias com resultados comprovados.”

Matérias Relacionadas

Seus filhos brigam o tempo todo?
Sociointeracionismo, o que é?
Cama familiar: solução ou problema?