Três atitudes para você ser uma nova mãe

Três atitudes para você ser uma nova mãe

Por: Marcia Belmiro | Crianças | 18 de janeiro de 2021

Em 11/1, Marcia Belmiro fez uma live com o título: Três atitudes para você ser uma nova mãe. Nessa conversa, ela abordou os desejos e prioridades das mães, e como fazer com que essas metas se tornem realidade hoje, agora.

Confira os destaques da live:

“Este tema é para todo mundo que está vivendo uma situação difícil de relacionamento com seus filhos e que quer mudar isso. Quais atitudes você pode ter neste ano de 2021 para ter uma relação diferente, para ser uma nova mãe, a mãe que você deseja ser?

Estamos no início do ano, nessa época é comum darmos e recebermos votos de feliz ano novo. Todos querem ter um novo ano feliz, claro. Mas você quer ficar só nessa troca de votos ou deseja ir além, fazer deste um ano diferente, de mudança significativa nas suas relações familiares?

Há três atitudes que podem te ajudar a ser uma nova mãe. A primeira atitude importante é olhar para todas as áreas da sua vida: finanças, profissão, lazer, família. Qual dessas áreas da sua vida neste momento realmente importa?

Isto é um fato: a família é para todas as pessoas do mundo a base, o que dá suporte para uma vida boa – desde a infância, passando pela adolescência, a juventude, a vida adulta e a velhice.

Diversas pesquisas já validaram que quando a situação em casa está equilibrada, quando os filhos estão com saúde, quando há harmonia com o parceiro – sem perfeição, porque isso não existe –, a pessoa se sente tranquila para produzir bem no trabalho, para conquistar dinheiro, para ter lazer descompromissado, sem culpa.

No entanto, nas decisões de ano novo raras pessoas declaram que darão foco e atenção a sua família como meta. Se eu entendo que a família é a base, é aí que vou investir meu tempo e minha energia. E, embora a maioria das pessoas concordem com isso, por que nem sempre tomam a decisão de se voltarem para a própria família?

Levantei aqui três razões para isso:

  1. Por mais que a pessoa compreenda que a família é a base, não dá a devida importância a ela na vida prática.
  2. Acha que os problemas dentro de casa vão se resolver por conta própria (“a gente se ama, no final tudo dá certo”).
  3. As pessoas não sabem o que fazer, então ficam rodando em círculos e acabam optando por dar foco à área profissional ou financeira.

De todas as áreas, a familiar é a mais complexa para que a gente dê atenção. Vai requerer de nós um grande grau de dedicação e esforço, mas os resultados não só são promissores como interferem positivamente em todas as outras áreas sua vida.

No entanto, as situações que estão difíceis, caso não haja nenhuma intervenção, com o passar do tempo só tendem a piorar. E mais: quando a criança percebe que algo vai mal na família, muitas vezes acaba agindo inconscientemente de modo a transparecer essa questão: indo mal na escola, recusando-se a comer, ficando muito tempo nos games. Poupe a criança disso e tome você uma atitude.

Recapitulando: A primeira atitude que proponho a você é descobrir que a área mais importante da sua vida é a área familiar.

A segunda atitude que quero trazer para que você seja uma nova mãe é definir no que você vai querer investir dinheiro e tempo. Dentro da área familiar há muitas questões. Vou trazer aqui algumas situações que são comuns: Você vai querer continuar a investir seu dinheiro colocando seus filhos em um monte de cursos, alguns que ele nem curte? Talvez você acredite que dessa maneira está dando foco e atenção aos seus filhos, e não estou dizendo que você está errada. Proporcionar formações aos filhos é algo bom, mas não é o primordial.

Você gostaria de continuar comprando brinquedos caros, raros, de edição limitada? Continuar investindo seu tempo e energia assistindo a um monte de vídeos, continuar participando de um monte de grupos de mães torcendo para algumas das sugestões que são dadas nesses lugares darem certo? Você deseja continuar consultando o Google para ter uma luz sobre as questões de rotina com seus filhos?

Olhando para a sua área familiar, defina no que você quer investir tempo e dinheiro. Não só identificando que a família é o que dá sustentação a todas as demais áreas, mas o que dentro da área familiar precisa ser abordado, e de que maneira você quer abordar.

Ao longo da minha vida, tenho visto que as pessoas investem dinheiro em coisas que elas consideram verdadeiramente importantes: Dar boas roupas, bons brinquedos ou bons cursos para seus filhos. Mas nunca pararam para pensar que a única coisa que dura para sempre é a relação que se estabelece com os seus filhos.

E esta é a terceira atitude que quero te trazer para que você seja uma mãe nova em 2021: Decidir fazer o que precisa ser feito. Não só ficar pensando sobre o assunto, mas efetivamente ter uma ação concreta a esse respeito. Só assim algo vai mudar verdadeiramente. Ex.: Decidir mudar sua percepção sobre a sua criança. Explico: Às vezes a gente já está com a percepção viciada (ex.: ele é chorão, ele sempre faz tal coisa, ele nunca ouve o que eu digo). Essas percepções ficam sedimentadas, e aí você estabelece uma relação não com seu filho, mas com a percepção que criou desse filho.

Decidir fazer algo é mudar a percepção que você tem do seu filho, olhá-lo como ele é, e não com as coisas que ele já fez. Decidir fazer algo diferente inclusive na maneira de falar com seu filho.

Outro exemplo: Resolver as suas situações com os seus próprios pais. Muitas de nós não conseguem estabelecer uma boa relação com o filho porque ainda estão em uma relação de filha, ainda não entraram no papel de mãe. Na medida em que você consegue perdoar seus pais e se libertar das questões que ficaram pendentes em relação a eles, você vai abrir um universo lindo para ser uma nova mãe.”

Diante de tudo isso, o que você vai fazer em 2021, já, a partir de hoje?

Matérias Relacionadas

Prepare-se para a aventura gemelar
Recolocação profissional: como se planejar
Como você quer que seja seu 2020?